CAMPANHA DA FRATERNIDADE 1977

O objetivo geral: “Os órgãos competentes da CNBB escolheram como tema da próxima CF o seguinte: ‘Fraternidade e Família’. Isto quer dizer que a próxima Campanha procurará, por todos os meios, promover os valores da família e curar suas feridas. De maneira especial, será posta em relevo a influência que tem a Família sobre a verdadeira fraternidade entre os homens”.

O tema da Campanha foi escolhido por causa da discussão da Lei do Divórcio e sua consequente aprovação. Por isso, a CF de 1977 procura “apontar os verdadeiros remédios contra o divórcio e a desagregação da família”.

 

Carta de Sua Santidade o Papa Paulo VI

Amados Filhos e Filhas:

Dentro em breve está a fazer dez anos que a Nossa Encíclica Populorum Progressio, sobre o desenvolvimento dos povos, foi como que um “grito de angústia, em nome do Senhor”, lançado às comunidades cristãs e a todos os homens de boa vontade. Hoje, neste início do tempo litúrgico da Quaresma, Nós desejaríamos fazer ressoar de novo esse apelo solene. O Nosso olhar e o Nosso coração de Pastor universal, de fato, continuam a ser profundamente impressionados pela multidão imensa daqueles que todas as Sociedades do mundo deixam à beira do caminho, feridos no corpo e na alma, despojados da sua dignidade humana, sem pão, sem voz, sem defesa e sozinhos no infortúnio.

Experimentamos dificuldades, é certo, em compartilhar aquilo que nós possuímos, com o fim de contribuir para o desaparecimento das desigualdades de um mundo tornado injusto. E no entanto, as declarações de princípios não bastam. É por isso que é necessário e salutar recordar-nos de que somos administradores dos dores de Deus e de que “a penitência do tempo da Quaresma deve ser, não apenas interna e individual, mas também externa e social” (SC, 110).

Ide junto do pobre Lázaro que sofre fome e miséria. Tornai-vos o próximo dele, afim de que ele reconheça no vosso olhar, o olhar de Cristo que o acolhe, e nas vossas mãos, as mãos do Senhor a repartir os seus dons. Respondei deste modo, com generosidade, aos apelos que vos irão ser dirigidos nas vossas Igrejas particulares, para aliviar os mais deserdados e para participar no progresso dos povos mais desprovidos de bens.

Nós queremos lembrar-vos as palavras do Senhor Jesus, que o Apóstolo São Paulo conservou como algo precioso, para acudir aos fracos: “há mais felicidade em dar do que em receber” (At 20,35). E exortamo-vos a todos, amados Filhos e Filhas, a purificar assim os vossos corações, para acolherem as próximas celebrações pascais e anunciarem ao mundo a jubilosa nova da Salvação.

E aos diletos Irmãos e Filhos do Brasil, onde hoje se abre mais uma Campanha da Fraternidade, centrada este ano no bem atual tema “FRATERNIDADE E FAMÍLIA”, diremos ainda: cada um “comece em sua casa”, a ouvir o Nosso apelo! Os pais encaminhem os filhos, desde a infância, para o conhecimento do amor de Deus a todos os homens: ele os quer numa só família, tratando-se com espírito fraternal. Que pelo exemplo da vida vivida, ilumine os lares brasileiros o sentido do amor e o cuidado das necessidades espirituais e materiais do próximo; e que esta luz faça desabrochar frutos sazonados nas almas em flor de um País jovem, garantindo aí o porvir das tradicionalmente boas famílias cristãs.